Passámos séculos a pensar no nosso planeta, e uns nos outros, de um ponto de vista extrativo, de “escavar e brilhar”. É uma mentalidade que encara o nosso mundo natural e os seus habitantes como “recursos para usar e depois descartar”, e nos deixou com um legado de crise climática devastadora e galopante desigualdade social.

Construir um futuro melhor é mais do que apenas pensar no céu azul: exige uma mudança de paradigma completa. Para que o status quo mude, precisamos de uma mudança coletiva em direção ao que a escritora e ativista Naomi Klein descreveu como uma ética de “cuidado e reparação”. Devemos entrar urgentemente num modo de reparação em toda a sociedade, argumenta Klein, a fim de mitigar os danos: É nosso dever coletivo “reparar a nossa relação com a terra e uns com os outros”.

Esta responsabilidade não é apenas a reserva de políticos e ativistas. Klein aponta para o papel fundamental que os artistas desempenharam ao refazer a sociedade na era do New Deal. Através da arte realista e utópica, os escritores, fotógrafos e pintores da época ajudaram a dar uma nova visão do mundo: enraizada num profundo sentido de conexão com o nosso planeta e com todos aqueles com quem o partilhamos.

A Smiley sempre foi um farol para o otimismo desafiador.

Neste momento crucial da história, estamos a inspirar as pessoas a imaginar, refletir e manifestar um futuro melhor.
 
Em colaboração com a autora Phoebe Lovatt e uma série diversificada de artistas visuais, estamos a partilhar visões, pensamentos e filosofias sobre o futuro num esforço para inspirar as pessoas com mais positividade, criatividade e ideias grandes e mais brilhantes. 

Bem-vindo ao #SmileyFutureProject.

Palavras de Phoebe Lovatt
Ilustrações de @SelfCareVisuals